7 Dicas para Controlar os Gastos e Manter as Finanças Pessoais em Dia


Anúncio


Anúncio

É um grande desafio para a grande maioria da população manter as finanças pessoais organizadas, principalmente para aqueles que também possuem empresa e precisam saber separar e organizar ambas as finanças.

Apesar disso, é uma tarefa de extrema importância, pois a falta de organização e planejamento podem causar inúmeros problemas, incluindo gastos desnecessários e dúvidas que podem comprometer a renda e dificultar o aumento de score no mercado.

Para evitar que situações assim aconteçam é preciso separar um tempo para investir no planejamento financeiro e contribuir para a multiplicação do capital financeiro. 

Como controlar os gastos e organizar as finanças?

Separamos algumas dicas que podem te ajudar a ter maior organização e controle das finanças pessoais, continue acompanhando para entender melhor.


Anúncio


Anúncio

Livre-se das dívidas

Caso não tenha dívidas, saiba que já está no melhor caminho para ter total controle das finanças pessoais. Porém, se você tem dívidas, deve iniciar a solucionar seus problemas com essa questão.

Deve-se levar em consideração que ao possuir contas atrasadas elas são somadas também a taxas e juros de atraso, fazendo com que você tenha chances menores de economizar e controlar os gastos. 


Anúncio

Para que você não tenha seu dinheiro voltado apenas ao pagamento de contas, tenha como objetivo inicial quitá-las para ter um controle e planejamento financeiro mais real e eficaz.

Conheça sua renda

O primeiro erro é achar que a renda é o valor do salário, ainda mais sem considerar os descontos realizados em folha de pagamento, impostos, vales, benefícios, plano de saúde e outros.


Anúncio

Portanto, sempre leve em consideração o valor líquido recebido já incluso os descontos mensais. Caso tenha outros recebíveis que são mensais e fixos, eles também devem ser considerados na sua renda.

Mas não considere valores extras como venda de bem, herança e outros, pois eles devem ser considerados como poupança ou investimento, para que você evite gastos supérfluos e tenha maior controle do dinheiro.

Faça um orçamento do seu custo de vida

É importante conseguir identificar e diferenciar todas as suas despesas, separando sempre as despesas consideradas essenciais e necessárias, daquelas que são apenas desejos pessoais.

Liste todos os custos fixos mensais, como energia, água, internet, telefone, aluguel para saber quais são as despesas fixas que não é possível abrir mão e são essenciais todos os meses. 


Anúncio

Ao somar tudo e subtrair pela sua renda você terá o valor restante, que é o dinheiro disponível para demais despesas diárias, custos variáveis, reserva financeira e até mesmo para investimento.

Restrinja e evite gastos desnecessários

Após identificar todos os gastos e separá-los será possível determinar quais gastos são considerados supérfluos e com o que está gastando dinheiro além do que deveria. Caso tenha dificuldade, separe por categorias, como supermercado, moradia, transporte, saúde, lazer, internet/telefone, restaurantes/bares e outros que julgar necessário.

É importante saber quanto é gasto em cada categoria para descobrir onde estão os gastos desnecessários, que geralmente estão em categorias de lanches, salão, roupas e calçados novos, cinema, jantares, baladas, happy hour ou outros.

Identificando todos esses gastos é mais fácil visualizar para onde seu dinheiro está indo, assim você define o valor que realmente precisa ser gasto e os que podem ser cortados e evitados, estabelecendo quais são as prioridades e também o limite máximo que pode ser gasto mensalmente.


Anúncio

Tenha reservas de emergência

Além das despesas mensais, você não pode se esquecer das despesas anuais, que podem incluir IPVA, IPTU, seguros ou outras. Ao reservar o valor para essas despesas com antecedência, você evita maiores sustos e problemas financeiros no futuro.

Sua finalidade é estar preparado para imprevistos que podem acontecer, como questões de saúde, rescisão de contrato, conserto de carro e outros. Em situações assim, ter uma reserva de emergência garante maior tranquilidade para suas finanças.


Anúncio

Estabeleça metas de economia

É importante ter em mente que somente o valor restante mensalmente não deve ser a sua economia, pois é preciso ter claro que a economia é um objetivo, para que você consiga monitorar os gastos e ter a projeção financeira do futuro.

Dessa forma, sempre determine e reserve um valor mensal que deve ser separado imediatamente assim que receber sua remuneração. Esse dinheiro deve ficar totalmente separado e ser diferenciado das demais contas e gastos realizados diariamente. 

Invista as economias

Além do controle financeiro pessoal, vale a pena se informar e conhecer melhor sobre investimentos, pois deixando o dinheiro parado na poupança você estará perdendo oportunidades de obter possibilidades melhores para aumentar e multiplicar suas finanças.

Gostou deste artigo?

Esperamos ter lhe ajudado a iniciar sua jornada de controle dos gastos para manter as finanças pessoais em dia. 

Para acessar outros artigos como este continue acompanhando nosso blog e entre no botão abaixo para visualizar nosso artigo sobre cartões disponíveis para negativados.

RECOMENDADOS PARA VOCÊ